domingo, agosto 9

Thank you for the music

Outro dia ia a pedalar, não tanto num ritmo de passeio, mas não penso que o ritmo condicione o tipo de musica que se ouve. Sim, felizmente, a música fazia-me companhia como quase sempre, pelo menos desde que seja possível... ou de outra forma... a menos que seja de todo impossível. E mesmo num ritmo mais esforçada, não era tanto ele - o ritmo - que me impedia de ir a cantar pelo caminho (coisa que segue a mesma regra da oportunidade de ter a música sempre presente) mas sobretudo as cenas que uma pessoa corre o risco de ir a fazer... Não sei muito bem de onde isto me vem... se desde que nasci, ouvir a minha mãe a cantar pela casa frequentemente, se viver há anos 'agarrado' à RFM, ou arranhar eu próprio, ao longo das oportunidades que fui tendo, ... ou outra coisa qualquer, o que é facto é que a música tem um papel tão activo na minha vida, que, continuamente, activa esse bichinho de me manter agarrado a ela de todas as formas possíveis e imaginárias. Gostava que, sob algumas formas, essa ligação fosse mais forte e ela tivesse um espaço maior... que fosse além do campo sensorial do ouvir ou do sentir... mas não houve ainda uma oportunidade... Talvez nunca venha mesmo a haver, até porque há coisas que não são fáceis (e não têm piada nenhuma) de se fazer sozinhos. Mas em todo este contexto, aquela música, quase compassada com a cadência a pedaleira, era como que um hino a esta ligação musical que nasce connosco e dá ritmo ao VIVer. Acho que a Amanda Seyfried, também está muito bem na partilha destas palavras...


1 Comments:

Anonymous Sónia said...

Ao ler isto, lembrei-me algo que ouvi hoje. Alguém que dizia que a música o acompanhava desde sempre, quer nos momentos mais felizes quer nos menos e em tudo o que VIVemos....

16 agosto, 2009 22:05  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home