quinta-feira, maio 17

Berros de Esperança

Algumas das vezes sentimos uma vontade enorme descarregar as energias acumuladas por dias e dias de tensões, fluxos descendentes, desânimo, ... subir ao alto de uma montanha e gritarmos com todas as nossas forças libertando-nos por completo e deixarmos que o vento os leve para longe onde os seus ecos já se não ouçam.
Nem sempre isto é possível... na verdade, são muito poucas das vezes que temos essa oportunidade e não menos provável, de a termos quando menos precisamos (não é que não devamos dar uns valentes berros na mesma), e o que procuramos é recalcar essa energia toda dentro de nós, diluindo a sua força à custa de algum (muito) sofrimento. Mais tarde ou mais cedo esse acumulado de energias negativas que se reprimiu acabará por se manifestar de outra forma não menos simpática do que a inocente vontade de berrar bem forte.
O que resulta deste processo é a capacidade, ou não, maior ou menor, de nos deixarmos invadir por uma força grande de confiança em nós mesmos e nas nossas capacidades e a esperança no caminho que se renova e nas acções que frutificam nele.
A prova evidente desta necessidade de libertação é a dificuldade que sente depois em entender claramente a esperança deste caminho, a confiança nestes frutos... Até que ponto serão eles os frutos que se esperam colher, até que ponto este caminho foi traçado para nós ou para qualquer um outro...
Não são berros de desespero que se dão, de raiva, de dor... são verdadeiramente berros de esperança, que renovam em nós a sede de acreditarmos em nós próprios e nos nossos passos.

4 Comments:

Blogger Pantera Ágil said...

Costuma-se dizer que chorar de vez em quando também faz bem. EU diria mais: Berrar de vez em quando também faz (ou até faz melhor ainda).
A necessidade de descompressão (descarga) é parte integrante da nossa condição de humanos. Carregamos até que "explodimos". Normalmente a carga dá-se num local diferente da descarga o que nem sempre pode ser bom. Mas que alivia, alivia! :D
Grita, berra, brama... a escolha é muita ;)

17 maio, 2007 15:10  
Blogger emlino said...

Felizmente, temos algumas pessoas (mesmo que poucas) que mesmo sem saberem e sem terem noção disso, nos ajudam a aliviar estas tensões... Seria aquilo que metalurgicamente se chama um recozido de normalização :) Sem ele as tensões ficam instaladas até que se dê a fractura que acontece sempre de uma forma imprevisível e critica. Nós temos um comportamento muito semelhante... salva-nos esses fornos queridos que nos aquecem o coração até ao ponto de serem capazes de amaciar as arritmias dos nossos estados de alma sem que seja necessário recorrer ao topo de uma montanha ou a um vale profundo e extenso. Enquanto existir essa presença a esperança renova-se... é uma forma diferente de berrar...

18 maio, 2007 13:48  
Blogger andarilho said...

alma que abraço no Pai..grato pela tua visita.... virei por aqui ler o teu espaço que gostei muito... fica com Deus...

29 maio, 2007 10:11  
Blogger emlino said...

Obrigado também pela visita e sê bem vindo sempre. Um abraço. :)

02 junho, 2007 17:46  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home