domingo, março 25

O Meu Cantinho...










"Há um lugar, longe de se ver"... Ver esse lugar, significa chegar longe... e só se chega longe quem faz caminho, quem tem coragem de atravessar o deserto...

O que é que descobrimos nesse lugar?
Um espaço belo, agradável...?
Um tesouro?...
Uma nova vida?...
De certeza que encontramos tudo isto. Descobrimos o espaço belo e agradável que nós somos,... descobrimos um tesouro que trazemos connosco, que respira, que sente, que ama,... descobrimos que em qualquer momento, a vida se pode reagarrar como um novo nascimento, como um novo dia, como uma verdadeira bonança depois de um dia cinzento.

"Há um lugar, longe de se ver"... Não pode ser visto com os olhos da cara, não pode ser encontrada quando se acende a luz, não pode ser destapado por uma qualquer tampa ou cobertura... Este lugar está à espra de ser evelado... ou melhor, não está à espera, ele revela-se continuamente, quando nós nos abrimos para o ver, para o tornar visível e claro e iluminado dentro de nós.

"Há um lugar, longe de se ver" ... Na verdade, ele não está longe... Está apenas à distância da nossa coragem, do nosso querer e força de vontade... apenas à distância do tempo que a energia que conseguimos reunir, demora a percorrer o fio de existência que nos liga até ele.

"Há um lugar, longe de se ver" ... pois não interessa vê-lo mas senti-lo dentro de nós e sentir que estamos dentro dele. Nós podemo-lo ocupar mas ele estende-se para nos envolver como se o nosso ser e ele fossemos um só. Esse lugar pertence-nos, pois ninguém mais o ocupará mas vive para além do tempo pois faz parte do conjunto da história-pessoa e estende-se para lá do 'eu'... Crescemos na medida que ele cresce e ele cresce na medida que nós crescemos.

Há um lugar, longe de se ver" ... é mesmo um lugar!
Não é uma bancada móvel, um recinto montado, uma feira ocasional, um acontecimento fugidio...
É mesmo um lugar!...
Que existe enquanto tivermos consciência de que também nós existimos.
Hoje descobri uma placa em mim, que dizia...

3 Comments:

Blogger Sónia said...

Fico contente por teres encontrado o teu lugar!! :)

28 março, 2007 10:42  
Blogger gota de chuva said...

Não sei bem o que dizer...

28 março, 2007 23:40  
Blogger emlino said...

Algumas coisas, felizmente, voltam ao seu equilíbrio natural. Por vezes é necessário mesmo agarrarmo-nos a qualquer coisa, mesmo quando estamos no meio da torrente e ficarmos, mesmo que por pouco tempo, parados para saber se esse rio é o nosso. E então, prosseguir viagem ou procurarmos a margem. Parece que o meu rio é daqueles que vão dar ao mar. :)
Obrigado e beijinhos

Quando não sabemos o que dizer, o melhor mesmo é não dizer nada... nem só por palavras chegamos 'lá'... ;) beijinhos

29 março, 2007 19:11  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home