quinta-feira, setembro 7

+ Vale o quê?

Music in my head.
Porque é que esta música ultimamente não me sai da cabeç
a???...



"Há 1 lixo novo prá limpar ao nascer
Um grito surdo que tentam calar
Vais ouvir e ver
+ vale nunca, nunca + saber
+ vale nada nunca + querer
+ vale nunca + crescer

Éme tê g vê cérebros em fuga
a dominar
gene preguiçoso e letal

Olha pró que eu faço
+ vale nunca, nunca aprender
+ vale nada nunca + querer
+ vale nunca + crescer

Ficas aprender (Toca a aprender)
+ vale nunca, nunca + saber
+ vale nada nunca + beber
+ vale nunca + crescer

Agora é a doer
+ vale nunca nunca apetecer
+ vale nada nunca escolher
+ vale nunca + crescer

Vais ouvir e..."
+ Vale Nunca
GNR (Rui Reininho - Toli César Machado)
álbum: "Sob Escuta"

6 Comments:

Blogger gota de chuva said...

Gosto da música dos GNR...o seu "Best of (Tudo o que você queria ouvir)" é um dos albuns portugueses que tenho, que mais gosto de ouvir.
Quanto a essa...não crescer seria bem mais fácil...

08 setembro, 2006 01:34  
Blogger Joao said...

secalhar ele escreveu isto porque já não se sente tão puro/inocente/transparente/oquelhequisereschamar como quando era criança, daí dizer olha para o que eu faço. É normal isto acontecer, porque nos tornamos seres mais complexos à medida que experianciamos as várias sensações/emoções que a vida nos oferece. Mas também nos é dada uma coisa muito melhor quando crescemos, a capacidade de termos projectos e de os realizarmos. Daí a melhor parte de ser adulto. Conhecer o mundo tal como ele é. Poder crescer nele e muda-lo e ás pessoas que nele vivem...

08 setembro, 2006 12:37  
Blogger emlino said...

Pois é João, mas o pior é quando temos de abdicar de um projecto sem saber se esse é que era "o projecto"... Ainda agora morrinhou a tentação de ir pelo caminho mais fácil que é deixarmos ficar mais um pouco por sonhos que são bons... ainda que irrealizáveis(?)... E esta "complexidade" às vezes é mesmo muito difícil de enfrentar e VIVer... Ainda que não tenhamos outra alternativa... Apenas gostava que as coisas seguissem mais ao meu ritmo... sem que as sentisse impostas ao caminho.
Eu também 'curto' (já ninguém diz isto) muito GNR :)

08 setembro, 2006 13:53  
Blogger gota de chuva said...

Ás vezes é complicado, e um monte de dúvidas e angústias aparecem. Mas é impossível viver sem fazer escolhas. É assim que vamos percorrendo o caminho. E há que aceitar as nossas escolhas e confiar. Não serás abandonado seja quais forem as opções que vás tomando ao lonho do caminho. Afinal vai tudo pelo caminho certo, não vai? Vai tudo correr bem...não vai?

(Não podemos fugir da própria vida sem correr e sem saltar ;))

10 setembro, 2006 00:01  
Blogger Zé Maria Brito,sj said...

esta música apareceu devia ter 16 anos... era, na altura, o público alvo dos GNR!
a música reflecte muitos dos medos da adolescência: crescer, escolher...
hoje, 14 anos depois penso que esta música revela uma visão desecantada e pessimista da vida. Ele reflecte sentimentos porque passamos mas que seria bom que não nos prendessem!

03 outubro, 2006 15:17  
Blogger emlino said...

Acredito que a música pairava um pouco mais pela sonoridade em si do que pelo conteudo propriamente dito. Não deixa no entanto, de reflectir essas incertezas próprias da juventude e que por diversas circunstâncias nos acabam por assaltar de vez em quando mais tarde. Felizmente, há já um longo caminho percorrido cheio de experiências enriquecedoras que anulam por completo os argumentos desta nostalgia doentia... :)
Obrigado pelas palavras deixadas neste espaço, aberto, sempre, a ser VIVido. :)

04 outubro, 2006 18:38  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home