segunda-feira, setembro 4

Aborrece-me...

Why when everything is wrong it seems that it is wrong to a lof of people, "Why this happens to me?" Does Murphey's Laws have consequences from ones to others? What bothers me most is the uncapacity feeling to do something to help when I want, and doesn't have anything to.
Parece que quando tudo está bem, tudo está bem e quando as coisas andam mal tudo anda mal.
Não sei se tem alguma coisa a ver com a factualidade das Leis de Murphy ou se apenas ficamos influenciados por uma tendência de olhar e realizar as coisas com um pré clima de insucesso.
"Porque é que nem tudo corre como nós queremos?"... E a pergunta não deixa de me badalar na cabeça como um sino que não se cansa de tocar fazendo vibrar os alicerces todos das certezas que sustentam a vida...
Mas o que mais me aborrece, neste momento, é o sentimento de incapacidade de resposta, de uma resposta válida, das palavras sentidas que possam realmente não só responder, mas também transmitir a esperança e a confiança necessárias a dar a volta por cima.
Aborrece-me profundamente procurar sinais na minha vida que possam contrariar a revolta, a desilusão, a frustração de não conseguir algo e não encontrar nenhum exemplo que salte logo à memória, que seja inequívoco,... antes pelo contrário, encontro logo razões para fazer badalar ainda mais o sino...
Aborrece-me esta frustração de não encontrar razões para combater a frustração...
Aborrece-me ainda mais, porque, quando encontrar... já não vou precisar delas... espero que não seja tarde demais...

4 Comments:

Blogger emlino said...

Ontem acabei por ir um pouco até a praia, aproveitando também estes (talvez últimos) dias de Verão, mas sobretudo para, com o som pleno de energia das ondas do mar, beber um pouco dessa presença física majestosa mas também serena e fria que é o mar.
Enquanto o sol consumia as últimas horas de calor e luz, peguei no livro que ando a ler...
A uma certa altura vem...

"_(...) Aqui tens um simples remédio para quebrar o feitiço da frustração que atormenta tanta gente.
_A minha chávena está vazia - disse, baixinho.
_Age como se o fracasso fosse uma coisa impossível e terás o êxito garantido. Apaga todo e qualquer pensamento negativo de que não vais conseguir alcançar os teus objectivos, sejam eles materiais ou espirituais. Sê corajoso e não imponhas limites à tua imaginação. Nunca sejas prisioneiro do teu passado. Torna-te o arquitecto do teu futuro. Nunca mais serás o mesmo." [Robin S. Sharma, in 'O Monge Que Vendeu o Seu Ferrari']

05 setembro, 2006 12:26  
Blogger gota de chuva said...

E vais tentar seguir esse rastilho?
Faz bem à mente/alma ler estes remédios...mas fácil conseguir que tenham resultado satisfatório no meio das nossas situações é que não costuma ser. Mas faz-nos sempre crescer, modelar, aos poucos ir melhorando essas capacidades.

Há sentimentos que não se conseguem contrariar porque são apenas fases parvas que amanhã já passam. Tenho a certeza que com essa tua capacidade, cadeia de pensamento que demonstras ter, a frustação foge logo assustada.:)
Hoje tb finalizei o dia com uma frustração, pior, com um sentimento de culpa/estupidez, que vou tentando afastar.
Tu bem sabes que se tudo corresse sempre bem, não teríamos a felicidade de sentir que ultrapassamos dificuldades/sentimentos menos bons.
Seja feita a vontade Dele.Tu continuas o mesmo com sucesso ou sem sucesso.Vamos afastar pensamentos negativos, porque o fundamental está bem.
Um abraço :)

06 setembro, 2006 02:08  
Blogger emlino said...

É horroroso quando nos queremos dar e descubrimos que temos nada... ou muito pouco...
Não soluciona, mas ajuda muito a afastar a solidão de enfrentar as dificuldades quando nos recordamos que elas são partilhadas... "se tudo corresse sempre bem, não teríamos a felicidade de sentir que ultrapassamos dificuldades/sentimentos menos bons."
Por isso, LOT (lots of thanks) :)

06 setembro, 2006 09:56  
Blogger gota de chuva said...

Happy me :))

One more little thing...Se calhar até temos...pode é nem sempre se conseguir revelar de forma clara. Podemos é não encontrar a motivação ou a inspiração que queríamos em certo momento...
Mas não acredito que esteja vazio. Amanhã, noutra situação, vais ver que está(s) cheio.
Deve estar é lá fuuuundo ;)

Além de que podemos conseguir dar pouco por palavras (por exemplo), e muito de outra forma.

06 setembro, 2006 21:43  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home